terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Soneto do Amor Indagado

Se no teu corpo tão perfeito
Recaem tuas vestes imaculadas,
És fada,és divina,
És sonho de noites enamoradas.


Se nas tuas vestes brancas
Repousam tuas mãos, tão lírios,
Há certeza de me entorpecer:
Um sem fim, feito ameno.


Se tuas mãos enluvadas
Escondem tanto e nada fazem
Fazes sem perceber:
Segura-me aos pouquinhos.


Se aquele escondido não soltaste,
Havia de ser então minha mão:
E se minha mão repousa na tua,
És minha. Ou serei teu?

6 comentários:

  1. Peifeito!

    "
    Se nas tuas vestes brancas
    Repousam tuas mãos, tão lírios,
    Há certeza de me entorpecer:
    Um sem fim, feito ameno."

    mas este foi o melhor! parabens!

    ResponderExcluir
  2. Esse também fico maravilhosooo
    Bjusss

    ResponderExcluir
  3. Parabéns meu caro! És poeta deveras!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns. Nunca lí algo tão lindo, de verdade.

    ResponderExcluir
  5. Tua escrita me fascinou.
    Adorei teu blog.
    Se puder visita meu cantinho, estou começando ainda, mas tenho ânsia de conhecer gente, papos, idéias, diferentes visões e versões para os fatos ...
    Bjus doces!

    ResponderExcluir